Centro do Rio de Janeiro: história, música e boemia.
bondinho-santa-teresa-capa

O Rio de Janeiro é uma cidade efervescente. Conhecida no mundo inteiro por seu carnaval e suas praias, a cidade tem muito mais que isso para oferecer. 

 

Seu centro transpira história em todas as suas ruas e construções. Além de ter suas ruas constantemente ocupadas por manifestações artísticas e culturais. No centro do Rio encontramos uma cidade acontecendo, viva, ocupada, cantada e encantadora.

Neste artigo, seguindo a nossa série sobre o Rio de Janeiro, vamos falar sobre a Zona Central da cidade, agitada e apaixonante.

Ponto de encontro de todas as outras zonas da cidade, por aqui encontramos andando de um lado para o outro moradores da Zona Sul, Zona Norte, Zona Oeste e até mesmo de outras cidades do Grande Rio. Centro comercial, econômico e cultural da cidade, aqui se reúnem pessoas de todas as partes e todas as tribos.

Uma vez li um artigo que dizia que a maioria das cidades se adaptam para receber turistas, criam espaços referentes a culturas de outros países para que as pessoas encontrem um pedaço da sua cultura ao chegar. Mas que no Rio – ah, o Rio – a gente é o que a gente é. 

Os espaços temáticos falam sobre o Rio, as decorações são sobre nós mesmos, e se, em outras grandes cidades do país você encontra um pedacinho de cada lugar do mundo, no Rio de Janeiro você encontra o Rio de Janeiro. E é completamente absorvido e abraçado por essa cultura apaixonante. 

O carioca é muito orgulhoso da sua cidade, e não tem como visitá-la e não sair com o mesmo sentimento. Vem comigo fazer um tour pelo lado da cidade que te oferece com gosto e em excesso, história, cultura e a síntese fiel do que é ser carioca.

Aqui você vai encontrar:

  • Como chegar no Centro do Rio de Janeiro
  • Quanto tempo ficar para conhecer o Centro do Rio de Janeiro
  • O que fazer no Centro do Rio de Janeiro

COMO CHEGAR

Há dois aeroportos no município do Rio de Janeiro. O Santos Dumont, que fica na região central e opera principalmente voos nacionais, e o Galeão, maior, que fica localizado na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio, cujo nome oficial é Aeroporto Internacional Tom Jobim.

Os dois aeroportos possuem uma grande quantidade de voos diários e uma excelente estrutura. Se diferenciam mais pela localização e pela oferta de transportes oferecidos para cada um. O Santos Dumont, por ficar no centro, conta com mais opções de transporte.

Na hora de escolher o aeroporto, considere preços e, principalmente, a localização e veja o que pesa mais para você. Chegar no rio pelo Galeão costuma ser mais barato, no entanto, oferece menos opções de transporte.

Saindo do Santos Dumont

Para sair do SDU, você conta com diversas opções de transporte.

– Táxi: na saída do aeroporto você encontra cooperativas e táxis comuns.

– Uber: Atente-se ao ponto específico para embarque, que fica no shopping Bossa Nova Mall. 

– Se você escolher o transporte público, pegue o VLT na estação do Aeroporto que ele o levará a diversos pontos do centro da cidade. Podendo escolher qual parte você quer conhecer primeiro entre a Cinelândia e a Rodoviária. 

Atenção: para usar o VLT é preciso adquirir o Rio Card, um cartão recarregável que serve para todo o transporte público do Rio. O ideal é que você o carregue com um valor suficiente para realizar todos os trajetos que pretende fazer enquanto estiver no Rio. 

– Transfer: Outra opção é contratar o serviço de Transfer. Carros privativos ou não, que te buscam no aeroporto e te levam até onde você preferir no Centro da cidade. Você pode escolher que te deixem no seu hotel antes de começar a desbravar o centro. Caso opte por esta opção, fale conosco que podemos te ajudar! 

Saindo do Galeão

– Transporte público/BRT: a linha TransCarioca Expressa liga o aeroporto à Barra da Tijuca e para na estação Vicente de Carvalho, na Zona Norte do Rio. Lá pode ser feita a integração com o metrô ou mesmo ir de ônibus (linha 355) para o centro da cidade. Pelo metrô você consegue chegar em diversos pontos do Centro. Na estação do aeroporto, você encontra uma máquina de autoatendimento para comprar o ingresso. 

– Táxi: no Galeão existem dois tipos de táxi, o comum e um táxi especial, com veículos mais caros. Os dois funcionam com preços tabelados, mas o táxi especial tem corridas de valor mais alto. 

– Uber: Se você escolher essa opção, o aplicativo costuma direcionar os passageiros para a área de embarque do aeroporto. 

Transfer:  Você pode optar por contratar o serviço de Transfer. Carros privativos – ou não – que te buscam no aeroporto e te levam até o Centro da cidade, em seu ponto de preferência. Você também pode escolher que te deixem no seu hotel primeiro antes de começar a passear pelo centro. Caso opte por esta opção, fale conosco que podemos te ajudar! 

Carro

Vindo de BH, o trajeto possui aproximadamente 430 km, a maioria percorridos na BR-040. Passando pela parte serrana do Rio, bem cercado de mata. 

Vindo de SP, são mais ou menos 400 km pela Via Dutra. É o meio mais rápido de chegar ao Rio, apesar da quantidade de pedágios neste caminho – são 4. Se você vier pelo litoral norte de São Paulo, o acesso se dá pela Rio-Santos. 

Vindo do ES ou de outros estados ao sul do Rio, o principal acesso é pela Rodovia BR-101.

Ônibus

A Rodoviária Novo Rio fica próxima ao Centro da cidade e tem saídas e chegadas diárias das principais viações brasileiras, como por exemplo 1001, Itapemirim e São Geraldo. Partindo de lá, você também  pode pegar o VLT e descer em sua estação de preferência pelo centro da cidade. Mas na saída da rodoviária você também consegue pegar táxi ou uber.

QUANTO TEMPO FICAR

Para conhecer o centro do Rio com calma, eu recomendo que você invista ao menos 3 noites para desbravar a região. Se você tiver uma disponibilidade maior de tempo, melhor ainda. Mas nesse tempo você consegue conhecer os principais pontos do centro do Rio.

O QUE FAZER

Confeitaria Colombo

Considerado o 7oº café mais bonito do mundo, pelo U City Guides, a Colombo existe desde 1824 e é um símbolo máximo do que foi a Belle Époque no Rio de Janeiro. A cafeteria faz parte do Patrimônio Histórico e Artístico do Rio de Janeiro e já foi frequentada por várias personalidades mundiais, como a Rainha Elizabeth (1968) e o Rei Alberto da Bélgica (1920).

colombo
(Confeitaria Colombo | Foto: Reprodução Google)

A arquitetura impressionante e a história contada por sua decoração são dois dos principais atrativos da confeitaria, mas os quitutes servidos não ficam para trás e o cardápio oferece muitas delícias da culinária brasileira para ser apreciada.

Sem dúvidas, não tem como passear pelo Centro do Rio de Janeiro sem gastar pelo menos uma pequena parte do seu dia admirando e degustando das belezas da Confeitaria Colombo. 

Além da confeitaria tradicional, há uma outra filial no centro da cidade, localizada dentro do CCBB, em versão bem menor, mas com a mesma qualidade nos produtos.

Central de Atendimento: 21 2505 1500 (Unidade Centro)

Endereço: Centro – Rua Gonçalves Dias, 32, Centro – Rio de Janeiro/RJ

Funcionamento Geral: De 2ª à 6ª feira: de 09:00 às 19:00h

Sábados e feriados: de 09:00 às 17:00h

Como chegar:

Metrô: Estação Carioca

VLT: Estação Confeitaria Colombo

Carro: Estacionamento no Terminal Menezes Cortes

Ônibus: Várias linhas disponíveis na Av. Rio Branco

Formas de Pagamento:

Cartões de Crédito: Visa / Master / Amex / Diners / Elo / Ame Digital

Cartões de Débito: Visa Electron / Mastercard / Elo

Tickets Refeição: Sodexo / Alelo/ TR / VR

Real Gabinete Português de Leitura

O Real Gabinete é um lugar incrível. Sua arquitetura tem inspiração neo-manuelita (mesmo estilo da igreja dos Jerônimos, em Portugal), escola que se caracteriza pela exuberância plástica e por motivos marítimos.

real gabinete
(Real Gabinete Português de Leitura | Foto: Reprodução Google)

Foi fundado em 14 de maio de 1837 por um grupo de portugueses residentes no Brasil que buscavam promover a cultura entre os lusitanos. Em 1880 já contava com 50 mil exemplares – sendo considerada a biblioteca mais importante do Brasil. 

Possuindo estrutura metálica em seu interior, o projeto que levou 8 anos para ser finalizado foi pioneiro na arquitetura do Rio, e sua inauguração ocorreu em 22 de dezembro de 1888. Somente em 1900 tornou-se uma biblioteca pública, permanecendo dessa forma até os dias de hoje.

Atualmente, seu acervo soma cerca de 400 mil obras, já que a todo título lançado em Portugal, uma cópia é enviada para o Gabinete. Além da estrutura metálica, o edifício também impressiona por sua enorme clarabóia, o belíssimo candelabro, e a disposição vertical dos livros, o que torna o lugar ainda mais imponente. É impossível ir ao centro do Rio de Janeiro e não entrar no Real Gabinete Português, você certamente vai ficar deslumbrado.

Endereço: Real Gabinete Português de Leitura

Funcionamento geral: De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h

Como Chegar: A biblioteca encontra-se próxima à Praça Tiradentes, onde você pode chegar de ônibus ou VLT.

Quanto custa: A biblioteca é pública

Lapa

lapa
(Arcos da Lapa | Foto: Reprodução Google)

A Lapa é um dos bairros mais famosos do Rio de Janeiro e a principal região boêmia da cidade. Conhecido pelos seus grandiosos Arcos – e seu bondinho – e pelas cores da Escadaria Selarón, a noite o bairro transforma-se no ponto de maior efervescência da cidade.

Escalera-Selaron5-1
(Escadaria Selaron | Foto: Reprodução Google)

Cariocas e turistas são recepcionados por barraquinhas que vendem drinks, cervejas geladas, churrasquinhos e o famoso copão de caipirinha por 10 reais. Esta última, aliás, faz a cabeça dos gringos, já que é uma bebida tipicamente brasileira. 

Por lá também encontram-se incontáveis casas de samba, restaurantes, casas de show tradicionais como o Circo Voador, a Fundição Progresso e o Rio Scenarium – inclusive nós mesmos podemos te levar na Lapa e no Rio Scenarium

rio scenarium
(Rio Scenarium | Foto: Reprodução Google)

Suas ruas estão sempre cheias de gente de diferentes estados e nacionalidades, de diversas tribos e idades, de todas as classes sociais. Na Lapa encontramos um Rio de Janeiro em menor escala, e vemos um pedacinho de cada região e de cada gente por ali. É isso que dá o tom desse ponto turístico que é um verdadeiro mosaico de tendências culturais e o local mais procurado do Centro do Rio de Janeiro. 

Você simplesmente não pode vir ao Rio sem passar pela Lapa. O problema é que depois que você conhecê-la, irá querer voltar todos os dias. 

Como chegar: Você pode chegar de metrô e VLT descendo na estação da Cinelândia ou de ônibus – são diversas as opções do meio de transporte para essa região do centro da cidade, confira as melhores para você dependendo do seu ponto de partida.

Samba da Ouvidor

Perto da Praça XV, no Centro do Rio de Janeiro, um grupo de músicos se reúne aos sábados na esquina da Rua do Ouvidor com a Rua do Mercado para formar a tradicional Roda de Samba da Ouvidor. 

samba-da-ouvidor-9
(Samba da Ouvidor | Foto: Reprodução Google)

Centenas de pessoas se reúnem para ouvir e cantar um repertório diverso e de altíssima qualidade, com sambas das décadas de 30 a 80.

São jovens músicos de primeira linha interpretando os sambas do passado. O samba surpreende até os maiores especialistas e diverte qualquer um. 

Passeio imperdível para os amantes do samba e para os que não são tão amantes assim do ritmo mas adoram curtir o dia rodeado de música boa, cerveja gelada, galera animada e ambiente cheio de alegria e harmonia. No final da roda, sempre rola música pelos bares que ficam ali, tocando outros ritmos e varando a noite.

Importante: devido a pandemia do coronavírus, é melhor conferir se a roda está acontecendo no dia antes de ir para lá.

Como chegar: a estação de metrô mais próxima é a Uruguaiana, mas a estação da Carioca também fica bem pertinho.

Parque das Ruínas

Localizado nas ladeiras de Santa Teresa, bairro mais charmoso do Rio de Janeiro, o Parque das Ruínas tem uma das vistas mais bonitas da cidade e um Centro Cultural com programação para todos.

O Centro Cultural do parque conta com programação gratuita e intensa como exposições, teatros infantis, apresentações de circos e música.

Além disso, às vezes rolam eventos no Parque, que também é um dos lugares preferidos para servir de cenário de ensaios fotográficos. Não só pela sua vista linda da cidade, mas também pela beleza das ruínas, que um dia já foi o palacete de Laurinda Santos Lobo. 

parque das ruinas
(Parque das Ruínas | Foto: Reprodução Google)

O Parque das Ruínas e o bairro de Santa Teresa como um todo, são um dos lugares mais bonitos do Centro do Rio de Janeiro e não podem ficar de fora do seu roteiro. Principalmente em dias ensolarados.

Onde fica: Rua Murtinho Nobre, 169 Santa Teresa

Contato: (21) 2215-0621 2224-3922

pruinas@pcrj.rj.gov.br

Horário: Aberto de terça-feira a domingo, das 8h às 20h.

Como chegar: Uma das opções é o famoso bondinho, que você pode pegar próximo à estação de metrô da Carioca, ou então pegar algum carro de aplicativo partindo do ponto de sua preferência do centro da cidade. Há sempre as opções de ônibus também. Mas se é a sua primeira vez no Rio, recomendo viver a experiência do bondinho.

Museu de Belas Artes

No centro do Rio de Janeiro, a construção projetada para sediar o Museu Nacional de Belas Artes foi realizada durante a reforma urbana do então prefeito Pereira Passos. O prédio tombado pelo Patrimônio Histórico desde 1973 possui diversas galerias que contam a história das artes plásticas no Brasil desde o seu início até a contemporaneidade. 

museu de belas artes
(Museu de Belas Artes | Foto: Reprodução Google)

O MNBA é o museu que concentra a maior e mais completa coleção de arte brasileira do século XIX e possui um acervo de aproximadamente 70 mil itens entre pinturas, gravuras, desenhos, esculturas, objetos, livros e documentos.

No acervo do Museu Nacional de Belas Artes encontramos obras trazidas por D. João VI de Portugal, em 1808, coleção reunida por Joachin Lebreton, chefe da Missão Artística Francesa e obras dos séculos XIX e XX.

Se você ama arte, arquitetura, história ou simplesmente gosta de apreciar o que é belo, não pode deixar de conhecer o Museu.

Como chegar: Na Avenida Rio Branco, próximo da Cinelândia.

Horário de funcionamento: De terça a sexta-feira, das 10h às 18h e sábados, domingos e feriados das 12h às 17h.

Quanto custa: R$ 8,00

Grátis aos domingos.

CCBB

O CCBB possui três teatros, quatro cabines de vídeo, um cinema, dois auditórios, salas de exposição, livraria, salão de chá e restaurante e uma outra filial da Confeitaria Colombo como falado lá no começo do artigo. Ou seja, passeio completo, né?

ccbb
(CCBB Rio | Foto: Reprodução Google)

Por lá você encontra tudo relacionado à cultura e está sempre se reinventando com novas exposições. É um dos centros culturais mais populares da cidade, por sua localização de fácil acesso e por sua entrada gratuita todos os dias da semana (somente exposições – peças de teatro e filmes são pagas). 

Além disso, preciso confessar, é um dos destinos preferidos para encontros de casais que estão se conhecendo. A quantidade de primeiros encontros que acontecem por lá não está no gibi, isso já virou até meme entre os jovens nas redes sociais. 

Tá vendo? Além de transpirar cultura o lugar é super romântico e exala amor.

ccbb2
(Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro | Foto: Reprodução Google)

Ótimo ponto para quem quer conhecer melhor o Centro do Rio de Janeiro, além de ficar pertinho da Rua do Ouvidor e Rua do Mercado, que é um point cheio de barzinhos tradicionais. Depois da exposição já sabe o que fazer, né?

Onde fica: Rua Primeiro de Março, 66 – Centro

Contato: +55 21 3808-2020 / ccbbrio@bb.com.br

Horário de Funcionamento: De quarta a segunda, das 9h às 21h.

Arco do Teles

O Arco do Teles pode passar despercebido por muitas pessoas com olhos menos atentos, mas essa incrível travessa localizada entre o Paço Imperial e a Rua do Ouvidor vem bombando e atualmente se transformou em um pólo riquíssimo de gastronomia, música (samba, choro, jazz, etc) e cultura.

arco-do-telles-1100x752
(Arco do Teles | Foto: Reprodução Google)

Diversos bares, restaurantes, rodas de samba e de pagode, além de atrações musicais como jazz e black music embalam as noites da região. Tomando as ruas do arco, todo dia tem um happy hour diferente para você aproveitar. 

Os eventos acontecem na rua e são gratuitos, o que prova o quanto o Rio é uma cidade viva e deve permanecer sendo ocupada. Os espaços do centro do Rio de Janeiro estão sempre tomados de intervenções artísticas e atrações culturais e lá você encontra síntese o que é ser carioca, reunindo gente de todas as regiões da cidade.

Como chegar: a estação de metrô mais próxima é a da Carioca, mas você também pode chegar de ônibus ou de VLT – descendo na estação da Praça XV.

Teatro Municipal

teatro municipal
(Teatro Municipal | Foto: Reprodução Google)

Ao longo de mais de um século de história, o Theatro Municipal do Rio de Janeiro recebeu grandes artistas nacionais e internacionais. Importantes nomes da cultura brasileira, incluindo representantes da dança, música, ópera e artes cênicas já se apresentaram no palco do Theatro. 

O projeto que deu início à construção do Theatro Municipal foi criado a partir da fusão de dois projetos arquitetônicos, que empataram no concurso para criação do desenho do novo teatro. Os responsáveis pelos respectivos projetos eram Francisco de Oliveira Passos e o francês Albert Guilbert, e o desenho foi inspirado na Ópera de Paris. 

theatro-municipal-rj-1-450x450
(Theatro Municipal do Rio de Janeiro | Foto: Reprodução Google)

Desde a década de 30, o Theatro Municipal do Rio de Janeiro se preocupa com a manutenção de um corpo artístico próprio e é a única instituição cultural brasileira a manter simultaneamente um coro, uma orquestra sinfônica e uma companhia de ballet.

Só de ver de fora você já fica encantado com a beleza e a imponência do teatro, mas do lado de dentro ele consegue ser ainda mais bonito. Localizado na Cinelândia, tradicional praça do Centro do Rio de Janeiro, o acesso ao Teatro é fácil através do metrô.

Visitas guiadas

Horário de Visitação

Terça a Sexta – 12h,14h30 e 16h*

Sábados e Feriados* | 11h, 12h e 13h

* Horário destinado às visitas em português, inglês e espanhol

Contato: 21 2332 9220 / 2332 9005

A lotação é de 50 pessoas por passeio e a venda de ingressos começa 30 minutos antes de cada visita. Os ingressos só podem ser comprados na bilheteria do Theatro, limitada a um ingresso por pessoa.

Valores:

Inteira: R$20

Meia: R$10

Para maiores informações entre em contato com o atendimento do Teatro.

Museu do Amanhã

A partir da revitalização de sua região portuária, o centro da cidade do Rio de Janeiro ganhou uma nova atração turística. Antes abandonada e sem atrativos, a região se confirmou como presença fixa no roteiro de todo mundo que visita o Centro do Rio de Janeiro. 

O Museu do Amanhã e seu ambicioso projeto arquitetônico, de autoria do espanhol Santiago Calatrava, é um dos principais atrativos da região após a revitalização.

museu do amanha
(Museu do Amanhã | Foto: Reprodução Google)

Localizado na Praça Mauá e próximo ao MAR – Museu de Arte do Rio, o Museu do Amanhã por si só já vale como um monumento artístico pelo seu formato arquitetônico. A praça ao redor é lindíssima e com vista para a Baía de Guanabara e o espaço é ótimo para curtir um dia de sol com a família.

Além de tudo isso, é claro, ainda conta com incríveis exposições temporárias e a exposição fixa que possui uma narrativa estruturada em cinco grandes áreas: Cosmos, Terra, Antropoceno, Amanhãs e Nós.

Sem sombra de dúvidas vale a visita e depois tomar uma cervejinha nas diversas opções de bares da região.

Informações:

Píer Mauá | Abre de 3ª a domingo das 10h às 18h (última entrada: 17h) | Compre online (o número de ingressos disponíveis na bilheteria é reduzido) | Inteira: R$ 20 (de 22 a 59 anos) | Meia: R$ 10 (visitantes de 6 a 21 anos, estudantes de escolas particulares, estudantes universitários, cariocas, moradores do Rio de Janeiro, pessoas com deficiência, servidores públicos do Rio de Janeiro, clientes Santander) | Grátis: crianças até 5 anos, maiores de 60 anos, estudantes da rede pública no Rio de Janeiro, professores da rede pública e de universidades no Rio de Janeiro, guias de turismo (de 4ª a domingo é preciso solicitar esses ingressos online)| Grátis para todos: 3ª feira (ingressos apenas na bilheteria) | Bilhete Único dos Museus (dá direito também ao M.A.R.): R$ 32 (inteira), R$ 16 (meia) | Preços de janeiro de 2017 | 

Como chegar: VLT: Parada dos Museus

Pedra do Sal

A Pedra do Sal fica localizada no início do Morro da Conceição, também na Zona Portuária do Rio, e é o melhor destino para curtir uma música de qualidade e tomar uma cervejinha depois de visitar os museus da Praça Mauá, devido à proximidade de ambos.

sexta-pedra-do-sal
(Pedra do Sol | Foto: Reprodução Google)

O lugar ficava bem mais próximo ao mar do que hoje e, por isso, servia como ponto de embarque e desembarque de sal – usado na fabricação de couro e conserva de carne. Daí o seu nome, tão difundido entre os boêmios nos dias de hoje, o reduto do samba: A Pedra do Sal.

Famosa principalmente por suas tradicionais noites de segunda-feira (sem sombra de dúvidas o melhor dia para curtir a Pedra do Sal), ela recebe eventos em diversos outros dias da semana, com as sextas e sábados sempre repletos de cariocas e turistas curtindo o samba e a paisagem diferenciada.

A Pedra do Sal é literalmente uma pedra, que possui uma escadaria talhada que as pessoas transformaram numa espécie de arquibancada e ficam sentadas ou em pé ao longo da mesma curtindo as atrações do local. Geralmente as rodas ficam logo ao pé da pedra. 

pedra do sal
(Pedra do Sal | Foto: Reprodução Google)

O local atrai muitos trabalhadores do centro da cidade que saem de seus respectivos empregos e vão iniciar a semana da melhor forma possível: samba e cerveja. Então, se você busca um ambiente frequentado por uma galera mais velha, a segunda realmente é o dia ideal para você.

Localizada na região do centro do Rio de Janeiro conhecida como “Pequena África”, o local vale ser visitado ao longo do dia também, para apreciar melhor sua beleza e seus detalhes e conhecer mais da história da região, há por ali diversos centros culturais que remontam histórias quilombolas, devido a grande quantidade de quilombos e centro de candomblé que haviam pela região.

Endereço: Rua Argemiro Bulcão, – Saúde

Como chegar: A estação de metrô mais próxima é a Uruguaiana mas você anda em torno de 10 ou 15 minutos para chegar na Pedra. Você também pode pegar o VLT e descer na Parada dos Museus que te deixará bem mais próximo.

Saara

O Saara é só para quem gosta muito de fazer compras e não está disposto a pagar caro por elas. O famoso mercado popular do Rio de Janeiro, a 25 de março dos cariocas. 

saara
(Saara | Foto: Reprodução Google)

São diversas ruas abarrotadas de lojinhas e comércio informal vendendo uma grande variedade de produtos que atendem a qualquer demanda. O que você estiver procurando, você encontrará por lá.

Além do comércio, é uma experiência divertida porque você encontra diversas figuras caricatas entoando paródias, trajando fantasias inusitadas e mostrando a famosa irreverência carioca.

Para quem viaja e gosta de voltar para casa cheio de lembrancinhas e souvenirs para a família toda, não deixe de passar por lá.

Como chegar: O Saara fica logo na saída do metrô da Uruguaiana, inclusive ele é chamado assim por muitas pessoas. Saiu da Estação e é só escolher por onde começar a desbravar o comércio local.

Atenção: em dias de calor forte no Rio de Janeiro, o local fica tão quente quanto o deserto do Saara, se hidrate.

AquaRio

O AquaRio é o maior aquário da América do Sul e sua pronúncioa é bem carioca meixxmoo, se fala áquarrio. 

Ele possui 26 mil m² de área construída, 3 mil criaturas e 4,5 milhões de litros de água, são 350 espécies exclusivamente marinhas em exibição – nativas do Brasil e de outras partes do mundo.  Elas percorrem um circuito de 28 tanques.

Logo na entrada você se depara com a ossada colossal de uma baleia jubarte, suspensa por cabos de aço.

Por lá você vê arraias, uma imensa diversidade de peixes – inclusive a Dory e o Nemo – e tubarões – as atrações mais esperadas e temidas pelos visitantes. 

É deslumbrante. Em alguns momentos parece que você está dentro do mar com eles. Esse passeio é excelente e recomendado para todas as idades. Não tem como não ficar encantado pelo fundo do mar.

aquario
(AquaRio | Foto: Reprodução Google)

Endereço: Praça Muhammad Ali, s/n

Como chegar: Há um estacionamento no AquaRio, então você pode ir de carro. Mas transporte público é sempre a melhor opção para ir ao centro da cidade. Nesse caso: VLT parada Utopia/AquaRio

Telefone: (21) 2042-5312

Horário: 5ª a 3ª 10h-18h (fecha 4ª)

última entrada 17h

Ingressos:

inteira: R$ 120

promoção visitantes Mercosul: R$ 100

promoção visitantes Brasil: R$ 90

promoção Rio (visitantes nascidos ou residentes no estado do Rio): R$ 60

promoção Rio para compra antecipada: R$ 49

meia-entrada R$ 60

vip expresso (entrada prioritária sem horário marcado) R$ 140

Site: https://www.aquariomarinhodorio.com.br/

Sambódromo 

Inaugurado em 1984 e batizado como Avenida dos Desfiles, o Sambódromo recebe visitantes em todas as épocas do ano, que ficam felizes somente em contemplar e admirar a passarela do samba vazia.

Por ali já passaram tantas histórias e  tantas pessoas. A energia que emana daquele lugar é absurda mesmo fora da época dos desfiles. 

Além do mais, a Praça da Apoteose serve de pano de fundo para belíssimas fotos para você guardar de recordação. É o palco do MAIOR show da Terra.

sambodromo
(Sambódromo | Foto: Reprodução Google)

Como chegar: Você pode chegar no Sambódromo de ônibus (são várias as opções), metrô (estação da praça XI) ou carros de aplicativos.

Candelária

Com sua fachada sendo considerada uma das mais bonitas entre as igrejas coloniais brasileiras, todo seu projeto arquitetônico remonta a algumas das igrejas de Portugal.

candelaria
(Candelário | Foto: Reprodução Google)

Sua arquitetura é de uma beleza de tirar o fôlego e merece uma visita para ser admirada por olhares atentos. Vá com tempo, para observar cada mínimo detalhe.

A história da Igreja da Candelária remonta do início do século 17, quando uma capela foi construída naquele local e foi dedicada à Nossa Senhora da Candelária. A crença diz que foi construída por um casal que após passar por uma grande tempestade em alto mar, embarcados em uma embarcação de nome Candelária, fez uma promessa que, caso sobrevivessem, construiriam uma igreja dedicada à Nossa Senhora da Candelária. Essa história pode ser encontrada registrada no teto da nave principal da igreja.

Como chegar: Transporte público é a melhor opção para chegar na Ireja da Candelária. Você pode chegar de VLT (estação da candelária), ônibus ou metrô (estação da uruguaiana é a mais próxima)

Horários: 

Missa: de segunda à sexta, às 12:15h, com Salmos da Hora Média. 

Batismos: aos sábados às 10h

Casamentos: aos sábados às 18h e 19:30h.

Domingos: às 10:30h, Missa com Salmos da Hora Média; às 12:00h, Missa Solene com canto gregoriano.

Visitação: segunda a sexta, 7:30h; sábado, de 8h às 12h e às 16h; domingo, de 9h às 13h.

E aí, gente? Gostaram?

Existe mais um milhão de passeios que você pode fazer pelo centro do Rio de Janeiro, aqui eu tentei reunir um pouco de tudo para atender a todos os perfis. Mas existem muitos outros museus, existe o tradicional Cinema Odeon na Cinelândia, a belíssima Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro, também conhecida como Catedral Metropolitana – que fica localizada na Lapa, salas de teatro, o Passeio Público, boates e o famoso Circo Voador. Visitem tudo o que puderem, o Centro do Rio de Janeiro é um lugar mágico e encantador. Se quiserem fazer um passeio que inclua diversos pontos do Rio, confiram aqui um Tour Histórico completíssimo que te leva até lá. 

E não se esqueçam, esse artigo faz parte da nossa série de artigos sobre o que fazer em todos os cantos do Rio. O próximo – por último, mas não menos importante – vamos falar das belezas da Zona Oeste. Espero você lá.

 

Comentários

Deixe uma resposta