Copacabana – Rio de Janeiro
praia-de-copacabana

Copacabana é a mais popular praia do mundo, conhecida pela beleza, pela música, pela noite, pelo esporte e principalmente pelo espetacular e majestoso local de queima de fogos artificiais na noite de Réveillon. Impossível conhecer o mundo sem conhecer Copacabana!

Conhecida por suas belezas naturais, a praia de Copacabana foi também transformada para atender o perfil do verdadeiro turista que aprecia a natureza diurna e os prazeres noturnos. Tem tudo para todos os gostos, do peculiar ao luxuoso!

Sempre bastante movimentada, a praia carioca reflete um pouco do que é o Rio de Janeiro, um local alto astral, com uma beleza natural ímpar! A praia é cumprida e tem uma longa faixa de areia, que durante o verão fica lotada de pessoas. O calçadão, feito com pedras portuguesas pretas e brancas, é outro símbolo do local.

Ao longo da praia há vários quiosques, muitas pessoas praticando esportes, vendedores ambulantes e uma ciclofaixa. Vale muito a pena reservar um momento da viagem para passear pelo local, andar de bicicleta e refrescar-se com uma água de coco apreciando o visual para o mar. Outra dica é conhecer o Forte de Copacabana e também tirar fotos com a estátua de Carlos Drummond de Andrade, na altura do posto 6.

Passeie e ame Copacabana

Diversas opções de passeio, lazer e diversão para todos os gostos. São inúmeras opções, onde você escolhe como melhor passar seu dia ou sua noite! Confira!

Simplicidade e Sofisticação

A escolha é sua! Desde simples pousadas com comidas típicas e caseiras até hotéis luxuosíssimos com prainhas e piscinas aquecidas poderão ser encontrados com facilidade em Copacabana.

Noites Inesquecíveis

A vida noturna é rica, com restaurantes, bares ao ar livre, boates, danceterias ou simplesmente vislumbrando as estrelas junto ao mar!

O calçadão mais famoso do mundo – Idealizado por Burle Marx, o belíssimo calçadão da Avenida Atlântica é conhecido mundialmente. Inspirado no calçamento de Lisboa, é formado por pedras portuguesas brancas e pretas, que compõem um mosaico na forma das ondas do mar.

Calçadão central da Avenida Atlântica – O desenho urbano-paisagístico do calçadão central da Avenida Atlântica, uma das principais vias do bairro, também é de autoria de Roberto Burle Marx e foi tombado em 1991 pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural

Estátua de Drummond – O poeta Carlos Drummond de Andrade foi homenageado, em 2002, com uma estátua no ano do centenário de seu nascimento. Sentada num banco, de costas para o mar, a imagem em tamanho natural do poeta mineiro se transformou em um dos pontos mais visitados da Praia de Copacabana

O nome Copacabana – Há hipóteses para o nome do charmoso bairro da Zona Sul. Uma aponta que o termo teria vindo da língua quíchua, falada no antigo Império Inca, significando “lugar luminoso”, “praia azul” ou “mirante do azul”. Já outras correntes sugerem que o nome Copacabana é originário da língua aimará, falada na Bolívia, significando “vista do lago” (kota kahuana). Copacabana é o nome de uma cidade boliviana, que fica às margens do Lago Titicaca, fundada sobre um antigo local de culto inca.

A areia da praia é artificialmente recomposta – A enorme faixa de areia que margeia a praia de Copacabana não é consequência de um processo natural. Cidades litorâneas sofrem com o desgaste das areias “perdidas” por conta de diversos fatores climáticos. É necessário recompor a areia artificialmente a partir de dragagens. Na década de 1970, foi realizado o primeiro aterramento hidráulico na orla de Copacabana, aumentando a faixa de areia para permitir o alargamento das pistas da Avenida Atlântica. Hoje, a areia é recomposta anualmente através de uma plataforma continental interna, com material de características granulométricas idênticas às da praia ou preferencialmente mais grossas.

Comentários

Deixe uma resposta