Nauticos – Meia Volta

nauticos_0007_meia volta

 

 

Passeio de Lancha na Ilha Grande – Meia Volta

Descrição

É o passeio ideal para crianças, idosos e quem deseja descansar no passeio, navegamos por uma região de mar calmo e perfeita para avistar vida marinha das mais variadas espécies. Nesse passeio você conhecerá a parte norte da Ilha.

Uma boa ideia é comprar uma comidinha de peixe no pier, para assistir aos shows dos cardumes nas paradas.

Horários e paradas do passeio Meia Volta

A saída tem previsão para as 10:30 da manhã.
Como navegamos na região de mar aberto e o nosso intuito é a sua diversão, não sairemos para esse passeio com o “mar alto”, termo utilizado para quando o mar está mais revolto e com ondas, dificultando o desembarque nas praias.

As paradas nas praias duram entre 40 a 50 minutos, podendo ser alteradas ou canceladas de acordo com as informações passadas ao marinheiro pela capitania dos portos.

  • Lagoa Verde
  • Lagoa Azul
  • Almoço
  • Saco do Céu
  • Praia da Feiticeira ou Camiranga

O retorno é por volta de 16:30h.

Conveniências

Na lancha você terá água mineral à disposição e um recipiente com gelo para guardar suas bebidas preferidas.  Nas paradas de Parnaioca e Aventureiro você pode comprar bebidas e comidas, mas o pagamento é em dinheiro. Na parada para o almoço, é possível o pagamento em cartão, mas lembre- se sempre: estamos em uma ilha, então é melhor sempre levar uma graninha.

Conheça cada parada do passeio de lancha Meia Volta

1º Parada – Lagoa Verde:

Com uma água verde esmeralda é o refúgio dos Abudefduf (Sargentinhos) e uma biodiversidade marinha impressionante, ideal para a prática do snorkeling.

Não há praia, mas uma pequena extensão de areia e pedras.

A água tem uma temperatura super confortável e só de estar lá, já vale todo o seu investimento no passeio (Não sei se dá para reparar mas é o meu local favorito dessa região, rs).

2 º Parada – Lagoa Azul

Essa é parada obrigatória, ir na Ilha Grande sem ir na Lagoa Azul, não é ir na Ilha Grande.

Lá é o refúgio de águas rasas e transparentes, formada pela proximidade de pequenas ilhas na localidade conhecida por Freguesia de Santana que é formada pelas ilhas do Macaco, Comprida, Pombas, Redonda, Arpoador, Aroeira, por causa de seu visual deslumbrante, água límpida, azul turquesa, com milhares de peixinhos a sua volta, que só fazem aumentar a beleza dessa lagoa perfeita, os moradores da região passaram a chamá-la de Lagoa Azul, devido à semelhança com Port Antonio (Jamaica), lugar onde foi encenado o famoso filme “A Lagoa Azul”.

O local é um doce (ou salgado rs) refúgio, onde tudo parece ser revigorante, porque se experimenta a leve sensação de estar em pleno contato com as maravilhas de um lugar abençoado.

A Lagoa Azul foi eleita em segundo lugar, como uma das 7 Maravilhas da Ilha Grande. Lembre-se: ela é considerada uma lagoa, por não ter extensão de areia, pela baixa profundidade você fica com água pela cintura ou dentro da embarcação.

3º Parada – Almoço:

A parada para o almoço será em um restaurante na beira da praia, com uma vista maravilhosa e comida feita por um local, o prato típico da Ilha é o peixe com banana, existem várias formas de preparar, com certeza no restaurante terá uma deliciosa opção que é uma ótima pedida.

4º Parada – Saco do Céu:

Esse lugar é um bônus, o marinheiro vai entrar lá para fazer a parada do almoço ou fazer uma panorâmica da  região, mas o tchan está no mix de praias, restaurantes, manguezais, simplicidade e sofisticação do local.

O mar é tão calmo, que se tornou o local de pernoite dos veleiros que navegam na região, no fundo do mar você encontra inúmeras estrelas do mar e em noites estreladas, é possível avistar as estrelas na superfície da água.

É o local onde os melhores restaurantes da Ilha Grande estão localizados, você pode chegar de helicóptero em um restaurante que você pisa na lama para tomar banho de mar, tem um jantar romântico e sofisticado em outro, que não possui energia elétrica e tirar um cochilo em uma das redes amarradas em árvores espalhadas pelo quintal do restaurante que tem a melhor moqueca da região.

O melhor disso tudo é que não é a estrutura que ganha, mas sim quem participa desse atendimento e preparo dos pratos, essas pessoas são os Badjecos, pessoas que nasceram na ilha e aprenderam a cozinhar a atender ao público com seus avós e parentes mais próximos, se você parar e conversar com qualquer pessoa que te atenda, certamente ouvirá uma história inédita que aumentará sua paixão e curiosidade pelo local.

Esse lugar é o coração da Ilha, a maior parte do Saco do céu é manguezal, a principal função ecológica de um manguezal é ser um berçário, vários animais marinhos que não vivem nesse ambiente, lá se reproduzem. O mangue é o habitat de várias espécies de caranguejos, ostras,mexilhões e cracas que se alimentam de fragmentos e detritos vegetais que filtram a água. Camarões e peixes se alimentam nos pequenos canais durante a maré alta. A garça e inúmeras outras aves que aproveitam a maré baixa para buscar peixes pequenos, crustáceos e moluscos. No manguezal também há mamíferos como a Lontra , uma boa pescadora, e répteis como  o jacaré-de-papo-amarelo.

5 º Parada: Praia da Feiticeira ou Camiranga:

As duas praias estão localizadas na Enseada da Estrelas, a enseada responsável por “guardar” o Saco do Céu.

O marinheiro decide em qual das duas  praias irá fazer a última parada do passeio, de acordo com quantidade de pessoas nas praias e posição do sol.

Praia da Feiticeira: As águas cristalinas da pequena(50 m de praia) e isolada praia da Feiticeira são perfeitas para um mergulho após o almoço, a areia dourada te convida a deitar ao sol e tirar um cochilo, a posição da praia é perfeita contemplar o pôr do sol .

O  mesmo mérito da praia é concedido a Cachoeira da Feiticeira, com 13 metros de queda livre é um ótimo destino para os trilheiros e aventureiros, no passeio de meia volta você não terá tempo para visitar a cachoeira, mas com o acompanhamento de um guia apelidado de índio, você poderá sair do Abraão caminhando, e em 1h e 20m  além de uma segura e linda trilha, você poderá descer na queda da “cahu” de rapel, o  retorno pode ser de taxi boat, que organizam algumas saídas da praia.

-Praia da Camiranga: Com 400 metros de extensão, a Praia do Camiranga é a rainha dos mares na Enseada das Estrelas.

Seu nome foi inspirado em uma espécie muito comum na região (Urubu Camiranga),eternizado até em uma canção do maestro Tom Jobim, “Bôto”.

Esta praia de areias mais grossas e águas claras, localizada entre os costões na parte Sudoeste da Enseada das Estrelas, na foz do riacho Camiranga. Tem densa vegetação e  águas verdes, transparentes e mornas.

Por ser maior, essa praia te permite ficar mais à vontade, para um “cochilo” mais afastado do grupo de passeio e um gelado banho de água doce, do riacho que desemboca no mar .

A praia foi também o cenário para a lua de mel de Edward e Bella, no filme Amanhecer- parte 1  na Saga de Crepúsculo.

*Enseada das Estrelas: Na época das grandes fazendas e engenhos de açúcar e aguardente, a enseada era o lugar na Ilha com o maior número de construções.

Suas praias são estreitas, quase sumindo na maré alta. Composta pelas praias da Camiranga, Perequê e Praia de Fora, a Enseada protege o Saco do céu de toda tormenta e exposição a possíveis ameaças aos manguezais.

Não esqueça o protetor solar, máquina fotográfica, protetor de celular, toalha ou canga, óculos solar e cuidado com os chapéus, eles sempre voam, rs.

Faça sua reserva!

    Chat